3 de março de 2009

Hoje dei um basta ao meu sofrer



Hoje dei um basta ao meu sofrer
Traguei você

(...)
Fez viagem em mim reconhecendo o meu interior
Permanecendo em meus pulmões,
Faltou-me ar
Viajou na rede dos meus pensamentos soltos onde estavam presos alguns dos momentos importunos que a vida apresentou ao meu desordeiro coração.
... Que pulsava querendo soltar-se das garras dos sentimentos que o caçara para entregá-lo ao sofrimento.
Senti arder por alguns segundos dentro de mim, como uma chama em brasa, os meus pensamentos de você.
Esse prazer que a ti foi apresentado hoje não mais o faz dono dos meus anseios
Fiz-me antes uma triste companhia a quem pertenci, sem doar meu coração
Pois este, já era possuído.

A verdade estava onde não se podia enxergar. E o que os outros poderiam julgar se apenas máscaras lhes eram apresentadas?
O desejo por você me fechou para outros prazeres.

Hoje resolvi morrer um pouco para você e viver um pouco para mim.
Traguei você e ao dispensá-lo do meu interior vi sua bela imagem passar em nuvem de fumaça por entre meus olhos
Quase titubeei, mas pelo menos por hoje, dei um basta ao meu sofrer...


by Val Costa Pinho