30 de abril de 2009

NESSE TEMPO



Nesse tempo com tempo contado
Coloco os meus desejos em virtude do que me consome
Os meus vícios infectam as minhas vontades prematuras
Nada é sólido comparado a esse ‘iceberg’ pulsante
Ainda sinto frio
Ainda sinto: O meu corpo ainda permanece aqui...
A cada momento um ponteiro se desgasta
Os meus olhos o seguem,
A minha vida ‘gira’ e retorna com um tempo a menos...

by Val Costa Pinho