12 de abril de 2009

PAIXÃO

Paixão que vicia
Não existe ‘um’ você
São faces passageiras
Corpos que abraçam o desejo de ti
Apenas o exposto basta sem mostrar-se puramente
Paixão sem extremos, apenas paixão
Sem algemas
Sem algoz
Apenas parte do que sou e a sou a cada segundo
Aqui em meus desejos, em minhas pausas de pensamentos distantes
Quase posso abraçar-te,
Fecho os olhos
Então adormeço.

Quem será você amanhã?



by Val Costa Pinho