3 de maio de 2009

A CAMINHO DE CASA

Às vezes eles esquecem de fechar a porta
Parece quente lá dentro, aconchegante
Sorrisos inocentes me envolvem, me abraçam
Um barulho estranho surge,
Alguém caminha em direção a outrem oferecendo um beijo

Observo e sigo em frente

Ali ao lado alguns estão sentados em jornais
Compartilhando algo
Pão e tapinha nas costas
Tento não contaminá-los com meu olhar de desdém e culpa

Estou a caminho de casa
Parada num cruzamento
Lamentando a estrada deserta

(?)


by Val Costa Pinho