16 de julho de 2009

Mais uma noite

Nos bares da vida
Meu olhar distante confunde alguém ao lado
É somente um olhar oferecido ao nada que alcançou o meu profundo ser naquele instante
Um olhar não destinado, paralisado procurando alento
Perdão meu caro,
Não é você,
Não é ninguém,
Nem é aqui
Fora um momento de distração em meus olhos

Nos bares da vida
Um sorriso é lançado perturbando alguém ao lado
Um infeliz engano meu caro, não estou a flertar com um desconhecido sentado na mesa ao lado
Foi apenas uma lembrança distante que alcançou a minha mente já atordoada com goles de álcool acima do permitido

Nos bares da vida
Meus movimentos delicados absorvem um olhar afoito
Eu apenas estou a me situar na cadeira fria devido ao horário já ultrapassado
Desculpas eu peço, não estou tentando me insinuar.
É só um disfarce para medir o equilíbrio
Já passa da meia noite, é hora de ir embora

Não vejo escolhas
Não é você
Não é ninguém
Nem é aqui

Mais uma noite, mais uma noite!

by Val Costa Pinho