10 de agosto de 2009

Maquiagem


Acordei
Estou meio tonta,
Tropeços na quina da cama
O mau-humor característico de toda manhã
Ainda sou eu

Parto ao encontro do dia
Nesse imenso teatro
Figurinos e trejeitos colocados à face
‘’Antenas’’ a postos
Estou em ação

Ao longo do trajeto cotidiano
"Bom dia" sendo disseminados com sorrisos,
Ora misturados com abraços
O costumeiro café com leite frio e adoçante falsificado de cada dia
E eu odeio café

Hora do almoço
O mesmo figurino,
Algumas alegorias coladas pelo vento começam a pesar o meu corpo
A face querendo repouso
Por um instante pensei está paralisada
Estou com fome!
Por favor! Sem essa de café com leite

A tarde está quase largando o dia
Ainda me pedem para interpretar mais um papel
Tento recusar
Olho para o caminho que me leva para casa
Muita poeira,
Procuro algo para tapar a minha visão
Tenho que ficar mais um pouco por aqui

Enfim, é noite
Eu já não sorrio, não enxergo, eu...

Estou em casa
Mais um papel preenchido
À frente do espelho
É necessário que se retire toda a maquiagem antes de dormir

Alívio, ainda sou eu
É hora de tomar um bom banho e adormecer

Amanhã mais um capitulo recomeça...
Espero ser demitida, mas, pensando bem,
Tenho que pagar as contas atrasadas
E novos estojos de maquiagem!


by Val Costa Pinho