18 de setembro de 2009

Erros


Sim, eu erro
Erro quando deixo de ser
Quando ofereço um não por não querer ser intima dos sins que poderia ouvir
Erro quando deixo de ter
Prazer para arriscar novos episódios
Seguir novos scripts
Erro ao gritar o seu nome dentro de mim da forma mais silenciosa possível
Dando às costas aos meus pensamentos positivos
"Me pego" sofrendo
"Me apego" a solidão
Por medo de cometer acertos e por estes me embrulhar em erros, os mesmos que estou aqui agora a cometer, deixando que o tempo se consuma.
Erro quando não tento
Não falo, não me solto
Não te assalto
Fico eu, presa nestes erros
E a lembrança inventada dos meus acertos ao teu lado, coabita minha mente
Ao teu lado, tenho certeza que os meus erros seriam menos sentidos... Essa dor seria mais suportável.

by Val Costa Pinho