16 de outubro de 2009

"Seiva de jasmim"

O meu "toque"
Quebranta a tua essência
Minha admiração nem sabes tu como é tanta
Os olhos ao chão, de ti se escondem
Mas já te possuiu
Antes da tua chegada

Meu desejo aspira dias em que posso sonhar contigo envolta em mim
Misturando os nossos aromas
Suprindo a minha vontade

Mas estou ainda a esconder-me de ti
Deixando que os ventos que rumam para o sul a levem
E em cada nova alvorada a vejo retornar mais forte

Pura seiva de jasmim
Como esperar que os meus dias passem sem sorver a tua pureza por inteiro
Como posso ter de volta o que sinto
E me afagar dessa paz que emana de ti ao meu espírito
Poder tocar-te sem quebrantar-te
Eu simples mundana

Abençoa-me com tua candura
Oculta a minha solidão
Seja
Parte de mim
Sublime atmosfera a me abraçar
Minha nova essência
Meu ar!

by Val Costa Pinho

3 de outubro de 2009

Prece Avessa

Benditos sejam
Todos que usam em vão as trilhas da vida
Caminhando sobre linhas borradas
Envolto em sofrimento e dor

Não ignoram frases de efeitos
Ignoram pesos mortos agregados entre os caminhos matinais

Louvados sejam os que guardam em si o silêncio, transformando-os em atos fantasmas
Assim seja
Entre todos que deixam de lado os princípios rogados em comunhão materna
Àqueles que cobiçam degraus “rolantes”, almejam o topo do mundo
Que os anjos não apareçam disfarçados
Que digam amém aos que se espelham em modelos derramados de falsa devoção
Que os degraus sejam fortes para os agüentarem

Roguemos por todos que se protegem da tempestade envoltos em vestes de papéis
Santificado seja os que conseguem enxergar como aberração aqueles que já foram anjos um dia
Oremos por todos que conseguem ocultar-se da culpa

Digamos Amém
Amém aos bem sucedidos que não sabem dividir, compreendamos a sua compulsão em acumular
Amém aos cultos que não se doam, entupidos de letras e teorias, mas se furtam em idéias “salvadoras”
Amém aos fiéis que derramam lágrimas asfixiantes todos os dias aos pés do Senhor, mas negam uma única palavra afável para abençoar o dia do seu irmão

Assim seja... Caminhamos lado a lado, somos iguais em alguns instantes

Que os instantes avarentos não se estabeleçam em nossas vidas
E assim, para o nosso bem e o bem do próximo, possamos “orar” uma prece verdadeira
Que seja feita a vossa vontade!

by Val Costa Pinho

1 de outubro de 2009

Feliz Aniversário Minha Dádiva!

Eu tive um sonho na noite passada
Pensei pedir ajuda para decifrá-lo
Vou contar-lhe o que se passou:

Estava caminhando no cenário de minhas imaginações
De repente,
Anjos surgiram em minha direção, felicitando-me:
"Parabéns alma querida"
Fiquei surpresa, pois não tinha feito nada no dia anterior, nem mesmo até o presente momento, para merecer tal saudação
Eles sorriam pra mim, pareciam zombar
Mas estavam apenas plantando a sementinha da curiosidade dentro de mim
Fiquei olhando para eles em silêncio tentando imaginar que façanha teria eu realizado
Caminhamos à beira de um rio encoberto de flores com vários tons
Um dos anjos de nome estranho, nome esse que não recordo agora, perguntou-me:
"Estas flores, não te lembram nada?"
Eu continuava em silêncio, embora uma imagem tivesse brotado do meu coração e atingido de mansinho a minha retina,
Antes que a refletisse, eu a escondi no labirinto dos meus pensamentos
Simplesmente, não compartilhei o significado da beleza que vi naquele rio de flores coloridas
Era tudo muito estranho.
E se aqueles anjos não fossem anjos?
Por um instante pensei que roubariam a imagem de mim se eu a figurasse, então continuei em silêncio
Continuamos a caminhada
Paramos em frente de uma árvore cujas folhas eram feitas de papel em seda,
Um perfume suave exalava delas, neste momento vi o labirinto de meus pensamentos se abrindo, mais uma vez aquela imagem de outrora vestia o meu pensar
Os anjos perceberam o meu semblante variar
"Tente mais uma vez". Disse um dos anjos que continuou a indagar
"Duvido que não te lembre em nada este perfume.
Por que resistir alma querida?"
E enfim, eu sorri para eles.
Pedi que me explicassem o porquê da saudação
E eles silenciaram
Respeitei o silêncio naquela ocasião
Estávamos caminhando horas, passamos por várias representações desconexas
Jardins de fotografias
Montanhas cor salmão, nuvens de cetim
Pedras em forma de taças
Chuva de patuás
Guarda-chuvas em forma de balanças
Pensei cá comigo: Balanças?
Sorri docilmente, os anjos também
O meu coração estava mais sereno
Estávamos, os anjos e eu, mais próximos
Eu com as minhas incertezas esperava a última herança deixada por eles.
A noite caiu sobre nós e, quando olhei para o céu, vi estrelas e corações sorrindo pra mim.
Entre eles havia uma estrela maior
Em suas mãos, um coraçãozinho abria os braços querendo me abraçar
Sorria um sorriso vivo de brilho encantador
Só então, pude alcançar o significado do meu sonho
E antes que eu falasse algo
Um dos anjos, cujo nome também não se fixou em minha mente, disse:

"Alma querida, termina por aqui a nossa jornada. Creio que você já tenha definido o porquê de nós termos invadido o cenário das suas imaginações. Nós a felicitamos por ser merecedora de uma dádiva UNGIDA PELO SENHOR"

"Que você possa transmitir essa mensagem de carinho para essa dádiva e lembre-se, trate-a com muito amor. Os dias passam e presentes como esse se tornam cada vez mais raros. Dádivas só são dadas por merecimento, Val"

Um barulho me despertou, já era manhã. Catei um papel na cabeceira da cama e transcrevi o meu sonho para que você soubesse o significado que tem em minha vida. Você é o elo que me une a pureza que existe no meu interior. Minha dádiva "ungida pelo Senhor"

Feliz Aniversário
EU TE AMO
Sinceramente,
Val Costa Pinho.

Para alguém especial