20 de novembro de 2009

...quem é você?


Ela vem à noite
Não sei se a própria noite se faz criatura para me apanhar
Os passos de tão leves acalmam a surpresa do seu chegar
Em paz, me toma o abrigo do sono

Esse 'meu' que não conheço
De quem será?
Fantasia o meu prazer e confunde o meu pensar

Por saber da minha satisfação
Guia o meu querer à ilusão de aceitá-la
Deixo-me enganar
Os enganos consomem-se em si e passam a me domar

Por que fui subestimar aquela que chega à noite me oferecendo uma calma inventada?

Esse 'meu' que não conheço agora toma o meu corpo
Escandalizado por uma ausência já concebida pelo engano
O que esperar desse falso ser verdadeiro?

Esse 'meu' que não conheço agora toma a minha dor
Prendendo-me entre seus abraços invisíveis e seu calor candente
Toma a minha alma,
E o 'meu' que ainda reconheço se deixa seduzir ao seu favor
Aprisionando a minha paz noturna

Insônia, quem é você?

by Val Costa Pinho