8 de dezembro de 2009

A minha fé

Existe uma fé que não é expressa em vestes
Uma fé que não precisa ser reforçada
Não precisa de páginas gravadas na mente
Nem presenças em cultos ou manifestações

A minha fé
Ela não está nas palavras
Em arrumações de frases sagradas
No derramar de moral e valores

Não aprisiona o meu comportamento
Não me obriga a nada
Não me torna detentora de pré-julgamentos e pré-conceitos

A minha fé exala do coração
É uma fé-amor
Maior que qualquer crença
Ela está em meu silêncio
Minha visão de mundo
Minhas ações
No tratar ao próximo
Está em minha essência

Nossas oblações podem ser sentidas pelo divino que há em nosso interior
Pelo sentido que damos ao amor
Um nobre afeto, doado sem limites
O que para muitos pode ser ilusão

Acreditar na ilusão é ter fé na ilusão
Eu escolhi acreditar no amor
Em minhas mãos o configurei
E fiz deste, a minha fé...

by Val Costa Pinho

5 de dezembro de 2009

Em tempos de julgamento

A porta para o vazio
Uma porta escancarada
Onde muitos entram
Sem perceber

[1]
Em tempos de julgamento
Entram nesse vazio de onde pensam se achar
Nele não há sobras,
Só alimento para a utopia
O nada aparente, que se esconde de olhares inquietos
Embora não atraia, logo os conterá
Cada falta há de completar-se, por si só, com outras faltas

Uma vez íntimo, circundará mentes
Até ser adotado
Enganando, protegendo segredos que deveriam se revelar
Oferecendo momentos de euforia efêmera, mera forasteira

[2]
Um vazio sem suplentes,
É aceito como entidade
Conduzindo pensamentos, sentimentos e atitudes

A porta se fecha em silêncio
Um abrigo ardil,
Um vilão paralisando a realidade
Dedicado a corroer o presente e a pesar cada momento vindouro

[3]
Num êxtase mental
Em desacordo com tantas faltas
Quase desprovida de ação,
A alma acorda num pulo vivificante
E então choram aqueles que permaneceram cegos
Não há um toque externo a consolar
Agora os espaços entre as frestas da porta são pequenos, é o que resta
Não dá para ultrapassar

[4]
Mas pulsa a vontade em viver de onde não dá mais para fugir
Em tempos de julgamento
Não há mais tempo para se punir
É tempo de preencher todos os espaços, desfazer os enganos e encontrar a chave certa
Ou tentar derruir o que por muito tempo foi considerado um lar...


by Val Costa Pinho

4 de dezembro de 2009

Quando o amor é dor...

Quando o amor é dor, não é mais amor, é dor

Essa dor é dor ou é excesso de amor?
Excesso de amor é uma dor de amor ou excesso de amor é apenas algo além do que deveria ser?

Ser é dor ou amor?
Ser amor não é dor, não ser amor é dor
Mas o que é amor sem dor?
Seria apenas amor

Quem conhece o amor sabe que não há dor no amor
Mas, quem sabe o verdadeiro sentido do amor?
É um sentido com dor?
Olhar com dor, tocar com dor, sentir o prazer da dor
Não seria do amor?

Dizem que o prazer é uma forma de dor,
Mas, e o amor?
A dor é uma forma de amar sem amor
O amor é apenas amor

A perda de um amor causa dor
Mas o amor ser dor é uma perda no sentir do amor
Sendo assim, quando o amor é dor, não é mais amor, é apenas dor!

by Val Costa Pinho
[brincando com as palavras]

Além de...


...Disseram que você não poderia ir além destas muralhas
Você já procurou chegar ao horizonte?
Faça um teste,
Verá que não existem muros o rodeando
Ilusão apenas
A linha do horizonte pode ser vista de muito longe
Tente chegar perto,
Sempre verá novas linhas
Não existem limites
Você pode sempre ir além do que imagina

Às vezes é importante nos tornar ouvintes seletivos
Enxergar com poeira nos olhos
Conservamos assim o nosso cerne, proteção e guarda do nosso espírito

Já tentou?
Calados ouvimos barulhos com mais intensidade
Parados, estacionamos a nossa vida à espera de algo que talvez nunca venha
Este presente que sonhamos quando estamos em pleno devaneio é pura imaginação

Figura a tua imaginação
Torne-a real
Certo ou errado se não tentarmos não saberemos a resposta

O instinto diz que sim
A covardia nos trava atirando para longe mais uma chance
Mas qual seria a chance e será que seria assim ou assim

Quantos enganos ocorrem?
Se deixamos de ir ou se criamos coragem
Se arriscamos ou ficamos parados

Mais um dia
Amanhã é um novo começo
Será outra impossibilidade?

Está só
Suas aventuras mentais já ficaram ultrapassadas
Quer ir além? O que o impede?

Há muito
Homens já escalaram montanhas

Tem medo de altura?
Cave buracos
Imirja no oceano

O mar asfixia?
Tente voar, mas não voe tão alto
Sinta o ar
Ou permaneça com os pés no chão, mas não crie raízes
Elas penetram o solo
Não deixariam você se aventurar em outras andanças
Toque corações
Siga a música, seja maestro, siga a melodia
Você pode
Deixe-se levar pelos erros e acertos
É difícil saber quando se está errando ou acertando para si mesmo
Logo tudo será escuridão
Não verá a luz
Não verá seus erros e acertos

Não ou sim existem no além-mundo?
E em qual mundo podemos ir além, se não o nosso
Aqui, agora, é o que nos pertence
Existem oportunidades, escolhas e um monte de coisas que passam a nossa frente todos os dias sem cessar
Hoje
Escolha ser melhor do que foi ontem
Agarre-se a algo suficiente para o seu bem-estar.
Hoje
Solte-se de algo que o causa angustia.
Força
Viva sempre além de...
(O melhor que podemos ter está além do que podemos ser)

by Val Costa Pinho