3 de janeiro de 2010

Voo Além

Voei entre arco-íris
Em florestas acaloradas me atirei
Sentia a brisa bater levemente em minha face abandonando o seu doce aroma como oferenda ao meu encanto
Voei sobre rios de águas claras
Vôos rasantes me banhavam a alma
Fui hóspede da natureza em dias de tempestade
Acampei em ninhos afáveis
Em minhas viagens, a cada parada, deixava um ser admirado
Agradeci a liberdade de existir

Fui cúmplice do amor
Quando em dias de serenata
O meu canto se misturava ao canto do ser apaixonado

Num dia sereno,
Ao me despedir do sol
À espera do encontro da lua com as estrelas
Fiéis companheiras desde o meu existir
Senti um perfume brotar por trás da árvore que me sustinha
Num solo fértil, a terra arada parecia abençoada
Um novo cenário se abriu aos meus olhos
Uma paz adentrou o meu ser
Como um pássaro rendido
Curvei-me àquela imagem

Em estado de graça,
Vesti-me de ternura
Agradeci a Deus por cada vôo
E cortei as minhas asas para viver o meu AMOR

by Val Costa Pinho