8 de março de 2010

Mulher


Uma valsa dança sem saber
Pelos salões da vida
Desliza com o seu corpo
A encantar as ilusões acolhidas
A iludir os encantos não confiados

Compositora de intensas emoções
Intérprete de sentimentos vivos
Gira senhora amante do tempo
Neste baile tu és a principal

Goza em canções de sofrimento
Desenha os seus instantes de beleza
Pura graça em seus movimentos
Gira em tempestades
Movimenta a vida
Jóia viva, derivada do amor

Os passos em alinho
Enfraquecem em descanso aos vários festivais
Dança que o tempo há de passar
E as lembranças de quem és parte de ti
Na corte eterna da vida há de ficar
Vestida em teus movimentos
Sendo mais uma jóia a ti representar.

by Val Costa Pinho