1 de março de 2010

Nós

Adoro o pronome que nos une
Nós,
Aquele olhar na primeira impressão de um dia de solidão
O choro de lágrimas silenciosas, velando o sono de alguém
Nós,
Do tipo que sempre permanece um minuto a mais
Somos presenças sentidas sem sentir

Nós,
Sumiço sem vestígios
Acostumados a voltar com versos e canções,
Admitimos os nossos erros
Enquanto erramos o outro erra também
Entendemos erros e somos réus de alguém

Nós,
Leituras incompletas
Complexas e simples palavras que alguém por indolência deixou de ler
Vontades devoradas sem apreciação
Somos corpos cicatrizados
Esperanças de velhos desejos
Atos em pausas, nós na garganta

Nós,
Torrente de amor e paixão
Intensos, paralelos de emoções
Somos uma comunhão,
Somos nós
Você e eu...

by Val Costa Pinho