17 de julho de 2010

Um sentir particular


Somos um composto de desejos
Compomos o significado da vida à nossa maneira
Cada um com a sua fórmula
Sua vontade maior
À minha maneira eu vou seguindo
Fantasiando a realidade
Impondo os meus próprios limites
Colorindo o sofrimento
Eu e as minhas “catarses textuais”
Me purificando e re-purificando
Sendo especial para mim mesma
Conjugando o verbo amar de uma forma única
Em meu sentir e em minhas ações
Aprendendo com o amor
E como já foi dito por outros
"Falta aprender tanta coisa"
No caminho que segui até aqui, adotei grada confiança neste nobre sentimento
À minha maneira eu vou seguindo-o
Sem torná-lo cárcere privado
Um objeto de posse
Um réu
Pode ser que para alguns próximos eu seja “A idealista”
Ainda não aprendi a torná-lo "status"
Dele eu só quero uma recompensa

O teu sorriso...
Sejas tu quem fores!

by Val Costa Pinho

10 de julho de 2010

SER DUAL

Ele é assim
Colhe a minha atenção
Em segundos
Incendeia desejos em mim
Abrasa o meu corpo
Sou entregue ao seu domínio
Porém, previsível
Sentimento se cala

Me vem a metamorfose

Ah! Ela e suas fases - A corôo
Em deslumbre
Dispo a minha alma
Esvaneço na sua luz
Torna-me plena
Porém, tormenta
Transtorna o meu ser

Ao final do eclipse
Do sol
Da lua
Sou de ninguém

by Val Costa Pinho

9 de julho de 2010

Sem inspiração

Sem inspiração
Inspira ação
A mente prende
Não aprende
Não expressa
Pressa impulsiva
Pulsa sem controle
Luta contra si mesma
Saudável expiação
Haja gozo

by Val Costa Pinho