7 de setembro de 2010

O amor da minha vida atual


O amor da minha vida atual
É delirante,
Seus sonhos flutuam numa esfera que só os seus olhos podem mirar
Pequenas velas acesas iluminam as fendas de sua mente
E nem mil luzes de neon podem explicar
A gaita de fole que toca um pedaço de música donzela
Alegra o tiquinho de juízo que insiste em ficar
A leveza de sua companhia em dias de contenda
E o desejo de desejar é tudo que lhe basta
É o presente a pintar
Imagens de abraços polidos em braços do travesseiro amigo a esperar
Até a última hora de um sono que nem quer chegar
É a irretocável figura do espelho que reflete o amor verdadeiro de sua própria face, a lhe confortar.

by Val Costa Pinho