2 de novembro de 2010

Que seja assim...



Estou sendo um tanto mais de mim
Um tanto de amor mais que ontem
De se perder em ilusão
Ver sentimentos nascer
Em cores virgens,
Em novos traços

Tortos como alguém que escreveu
O certo nos caminhos teus
Que um encontro há tanto espera
E chama o teu existir
Confiando a ti, que célere me faça desejo

Estou sendo um tanto mais pedinte
Tornando-te guia da minha razão
Culpa da minha calma

Vem e finda ferida aberta
Sacia o apetite voraz

Que seja um ser além de mim
Que seja assaz impetuoso
Enquanto dure.

by Val Costa Pinho