13 de fevereiro de 2011

Sons de prazer...




A minha arte de musicar
Sons de prazer
Vem do gosto suave,
Por momentos, voraz
De você

São dós, rés, mís e fás
Fraseando em meu ouvido
Notas repetidas incontidas
Fazendo soar por entre a alcova que nos abriga
O canto que mais desejei

A vibração que embala os nossos corpos
Poetiza as palavras ditas num olhar
Se firmando entre beijos e toques maestrais

E a canção tendente ao fim
Traz com o gozo solene
Não apenas um coral de nossas variantes vogais

Em compasso com a nossa vontade
Na frequência de nossos corações
Traz também uma súplica

A repetição das notas que não alcançamos
Numa nova canção
E quem sabe, outras mais.

by Val Costa Pinho