30 de junho de 2011

Pensando bem...




Não me deixo levar por convicções que não são convenientes ao meu presente
Não questiono o que leva alguém a questionar novos hábitos,
atitudes e comportamentos

Tenho tantos valores em desuso
Moral demais pra me calar
Um superego insuportável
Um ego deveras inflado e por que não dizer, inflamado
Tenho aprendido sobre as causas e efeitos da vida que me permito seguir
Não estou a falar de lei alguma
Não sei o bastante sobre isso

Não sei de certezas, elas não imperam em meus pensamentos 
Não sei quais as escolhas certas a fazer,
Se penso demais, não sinto
Se sinto demais, não penso
Importante mesmo é o movimento
Atentando para não esbarrar muito forte em alguém

Isso me lembra dor,
Não sou imune a esta sensação
E quando a sinto, não procuro a quem ferir
Aprendi que a reciprocidade demanda sintonia
E se sofro por quem não deveria sofrer
O erro está no costume em sintonizar errado

Isso me lembra música
Alguém a bailar num cenário atemporal
Fora do contexto

Pensando bem
Eu até me deixo levar
Só não sei por onde e até quando!

by Val Costa Pinho