8 de abril de 2012

Repetições



E quem sabe a boba da corte não canse
Quem sabe a dor não pare de doer
E o prazer de sofrer,
Enfim, tenha fim

Quem sabe não ouça palavras benditas
De um ser bem vindo
De uma vida vinda assim pra mim

Aquela que venha me querer
Não é nem tanto
O desejo assim

É só um querer bem de mim
Que às vezes parece impossível
Mas, por que não pra mim?

E essa dor vai embora sim
Ela há de ir

A dona desse lugar de boba quer se ir
Sabe que merece lugar melhor
Sabe que é melhor que esse só de si

E ai de Deus que queira assim
Por que doer dói tanto
E só de imaginar o fim
A gente se abraça só e sorri

É, não tem como

É a velha boba
É o velho fim...

by Val Costa Pinho