16 de março de 2013

Borboletas de asas transparentes



Eu que conheço inúmeras borboletas de asas transparentes
São quase anjos, 
Quase humanos, 
Quase tudo
Eu que uso o "quase" como proteção para não prendê-las no verbo "rotular"
Eu que admiro, 
Oro, e emano paz e luz 
"Partículas" de leveza em forma de palavras,
Coisa que parece à toa, porém não pesa a alma, 
Tampouco suas asas
Eu que amo borboletas, 
Tenho amado tudo, 
Até o que não vejo
Será desejo: renascer, voejar?

by Val Costa Pinho
Imagem: via hypeness