28 de março de 2013

Caindo em si



Eis um narrar atingindo o breve pensar;
Do que pronunciei ontem à beira do abismo da noite
Dissipou-se com o nascer do sol:
 - Eu assalto a brevidade para que olhe os meus lábios
E através deles, se ainda existe algum desejo, pulsando em tua mente
A imortalidade fundir-se-á no ato do nosso beijo
No encontro de, quem sabe, semelhante querer
Efêmero como a vida
Que nos coloca de frente, um ao outro
E nossos nus juntos
Serão nós
Ou seremos nós.

E lá se vai a noite, 
Como o meu último bocejo
Apagam-se as últimas estrelas,
Nossos nós
Inacabados e sós.

by Val Costa Pinho
Pintura de Edward Munch "Melancholy"