27 de maio de 2013

Desejo audaz


Eu troquei essa dor pela música que toca, pois sei quão difícil é o teu toque
Então me peça algo em troca...
Eu daria meu último suspiro

Não me veja como pobre coitada
Não tenho posses, assevero
Mas sou virtuosa em meus sentimentos
Sou forte e por isso persisto
Por saber que ao final de guerrear contra a paciência que os minutos pedem
Eu estarei com você em meus braços

Olhar os teus olhos é como olhar aquele rio
Na época de criança que a vasta mata não fazia medo
E os rios mais lindos estavam escondidos banhando a si mesmo
As pedras tinham valor, mas eram brutas
Mal sabia eu, que encontraria a representação do lapidado em teus olhos

Se ao menos tivesse eu, uma daquelas jóias virgens para trocar por teus olhos e por segundos fossem o reflexo dos meus desejos mais inconscientes
Como o meu medo
O meu pedido não declarado
As palavras que eu não sei falar quando sinto que devo falar...

E a vida eu vejo passando todos os dias quando acordo
Ao som de algum silêncio mais barulhento que o meu
E algo de triste me toma no colo e quase viro criança
Mas desperto com a tua imagem
E levanto a poeira, cheia de emoção

E vou buscando vida nos minutos que se alinham em meu relógio de pulso
E o meu pulso tão acelerado fica, ao saber que
Você será o meu encontro mais desejado
A minha guia quando algo se perder no meio do caminho
Eu estarei realizada
E eu sei que a felicidade vai me brindar
E quando estiver olhando frente ao espelho
A criança das matas virgens e cheias de perigo aparecerá
Devolvendo a pedra bruta para que esculpamos juntos, jóia de nós dois

Tenho certeza, que o resultado final
Será o nosso destino
Refletindo em montanha
E o meu medo ao tocar o ponto mais alto junto aos teus medos
Pedirá em oração
Um coração batendo acima das nuvens
Onde nenhuma tempestade seja capaz de alcançar
E quando chegar o momento de partir
Que ele continue brilhando lá no céu, meio às estrelas
Significando todo o amor que eu eternamente levarei comigo


Desejos, ai estes tais...

by Val.