8 de dezembro de 2013

- EM PRECE, CORAÇÃO, ORAÇÃO, AMÉM



Às vezes tal estado de solidão
Tal sensação de inferno
De céu nublado
De sentidos buliçosos dentro de nós
É a tão desejada paz
Que ora gritamos, ora silenciamos
em nossas travessias diárias

O mundo não nos acostumou,
Mesmo diante da ventania
A silenciar o nosso silêncio,
A nossa respiração
e movimento diante da vida

À paz da calma e tranqüilidade,
peço licença
Mas quero dançar com a minha paz
num quarto vazio
No centro da cidade,
nessa tal invisibilidade urbana
Até mesmo no sem fim florestal,
nessa tal invisibilidade natural

Essa paz quer soltar-se,
me fazer enxergar
Que mesmo em presença dos males vivenciais
O anjo que me guarda é magnífico
E guarda parte dessa paz embaixo de suas asas
E pode chover,
Lampejos cair

Paz é estado de espírito
Que não é unicamente santo, imaculado
Vaga numa canção
Coração, oração, amém!

by Val Costa Pinho.